Anuncie agora! Buscar por
Buscar por
PREMIUM
PREMIUM
PREMIUM
PREMIUM
PREMIUM
PREMIUM
PREMIUM
PREMIUM
VIP
Asa Sul
Asa Sul
Asa Norte
Asa Norte
Sudoeste
Sudoeste
Sudoeste

Seja por vontade de ganhar dinheiro rápido, por vontade de ser desejada por homens, por falta de opção, o desejo de se ser uma acompanhante passa pela cabeça de algumas mulheres. Aqui vou trazer algumas reflexões sobre a decisão de se tornar acompanhante.

AVISO: Esse artigo contém conteúdo adulto e é recomendado para pessoas maiores de 18 anos. O texto e os links dessa página não são adequados para visualização no trabalho e nem para menores de 18 anos. O texto a seguir não se destina de nenhuma forma a servir como incentivo à prostituição, tendo apenas caráter informativo.

Mulher sensual recebendo dinheiro por sexoÉ errado ser garota de programa?

A primeira coisa que se enfrenta ao decidir se tornar acompanhante é a sociedade. Infelizmente, apesar da internet e todos os avanços nos últimos anos sobre compartilhamento de conhecimento, ainda estamos numa era de ignorância. Apesar de ser uma profissão antiga (na verdade não é a profissão mais antiga do mundo), o trabalho de prostituta ainda é marginalizado e não valorizado.
Dizem que vender o corpo é imoral e errado. Mas por que seria, o que há de desonesto nisso? Em qualquer profissão você estará vendendo seu corpo e sua mente. Uma pessoa que passa o dia carregando peso de um lado para outro não está vendendo seu corpo? Ficar 8 horas sentado num escritório não é se vender? Todas as pessoas se vendem, seja por dinheiro, reputação, etc. A profissão de prostituta é uma profissão como qualquer outra, com seus riscos e vantagens. Trabalhar é se vender, seja qual for a profissão.

Pernas prostitutaTalvez a bronca com a prostituição seja a falácia de que garotas de programa não estudam (ou pelo menos não o estudo tradicional) e fazem só pela grana, destruindo suas vidas e essas baboseiras todas. Já ouviram falar na adorável Lola Benvenutti? Ela é uma puta que já está em seu mestrado, ela é mega inteligente. Agora imagine o perfil dos clientes dela. É óbvio que se você quiser prestar um serviço de qualidade, você vai ter que estudar algo e treinar. Ser garota de programa não é apenas abrir as pernas, você presta um serviço. Aprender massagens, pompoarismo, como fazer um bom oral, malhar e cuidar da aparência, regras de etiqueta, línguas estrangeiras (principalmente inglês), e por que não estudar atualidades e as matérias tradicionais mesmo?! Demonstrar ser uma pessoa culta é extremamente afrodisíaco, homens não procuram acompanhantes apenas para sexo, muitos querem uma companhia. Enfim, nada te impede de virar uma acompanhante de luxo e estudar numa faculdade, né? Aliás isso é desejável, já que a carreira de acompanhante costuma ser curta.
E atenção meninos: tratem as acompanhantes como você trataria sua namorada, esposa, rainha, enfim, elas são pessoas como qualquer outra. Talvez até melhores, fica a dica!

Sexo por dinheiro

Mulher sexy lendo livroA vantagem de ser garota de programa é o dinheiro rápido. Atenção: eu disse dinheiro rápido, não dinheiro fácil. Como já mostrado no post sobre quanto custa uma acompanhante (em Brasília), se você cobrar R$ 200 por hora, é capaz de conseguir em um dia o que ganharia trabalhando um mês num emprego comum.
Mas isso tem um preço: você vai ter relações íntimas com desconhecidos, que podem ser agradáveis ou não, cheirosos ou não, bonitos ou não. Vai viver uma vida dupla: como já foi dito, a prostituição não é valorizada pela nossa sociedade (e ironicamente ela é muito utilizada). Provavelmente vai querer fazer isso escondido, para não sofrer humilhações, geralmente de parentes e “amigos”. O que é no mínimo engraçado, porque boa parte dessas pessoas provavelmente já foi ou irá sair com uma garota de programa. Há o risco de doenças sexuais também, então quem escolhe seguir essa profissão tem que ter o cuidado triplicado com relação a higiene.

Ah…uma pequena palavrinha para os boys: se vocês acham que as acompanhantes são sujas e correm risco de pegar alguma doença com elas, estão muito, mas muito enganados. Elas sabem do risco que correm e acredite, vão ao médico mais que sua namorada ou esposa. Elas são até um exemplo de cuidado com a higiene pessoal, lógico que não estou falando das garotas que ficam nas ruas e dão umazinha nos carros.

Trabalhando com segurança no mundo da prostituição

Não podemos esquecer daquelas pessoas que querem se aproveitar da ingenuidade de algumas acompanhantes, se é que me entende… Seja esperta! Trabalhe por si só, evite agenciadores e cobre um preço relativamente alto para “filtrar” seus clientes. Algumas acompanhantes ganham ao final do mês uma grana relativamente alta, não sabem gerenciar e acabam gastando tudo. Coloque tudo no papel e garanta que, quando a gravidade começar a te afetar, você terá um plano B.

Conclusão

Não há mal em querer ser uma acompanhante, você pode gostar de sexo, gostar da sensação de transar com desconhecidos, e ainda ganhar bem por isso. Só é necessário tomar alguns cuidados, não deixar que as pessoas se aproveitem e tentem ganhar às suas custas e seja discreta. Jamais faça algo que você não quer, nem mesmo se te oferecerem milhões (recuse avidamente qualquer proposta irreal). E nunca se esqueça: sua saúde vem em primeiro lugar.